sexta-feira, maio 17, 2013

O elixir da juventude.



Forever young,
I want to be
Forever young.


Demorou, mas finalmente encontraram a fórmula do “elixir da juventude eterna”: estava escondida em Praga, na República Tcheca, uma receita com 77 tipos de ervas que deveriam ser imersas em álcool e ópio, bastando ao “paciente” uma colherada todos os dias pela manhã para que se realizasse a promessa ser jovem para sempre. 

Ficaram famosas as histórias de alquimistas durante a idade média que procuravam pela pedra filosofal e o “toque de Midas”, mas muito antes a humanidade já buscava pelo elixir da longa vida. Os gregos, mesmo reconhecendo que Cronos (o tempo) destrói tudo o que ele próprio cria, acreditavam que o “manjar dos deuses” concederia a imortalidade aos felizardos que o consumissem; o poeta romano Ovídio, por volta do ano 8 d.C., já recomendava às mulheres que retirassem a palha e as cascas da cevada, acrescentando órobo ( uma espécie de planta) e dez ovos, triturando chifre de cervo, bulbo de narciso e acrescentando farinha de trigo ( da Toscana) e mel: “toda mulher que untar seu rosto com esse cosmético ficará com a pele mais brilhante, mais lisa do que seu espelho”. 

Tudo isso pode parecer estranho, mas ainda hoje, em pleno século XXI, encontramos muitas “receitas” exóticas usadas pelas pessoas na tentativa de amenizar os efeitos do tempo na aparência física - desde dietas malucas passando por tratamentos de pele envolvendo sanguessugas, fezes de rouxinol e até mesmo baratas. E as clínicas de estética oferecem um arsenal de serviços para quem quiser rejuvenescer: lipoaspiração, prótese de silicone nos seios e nas nádegas, rejuvenescimento facial, remoção de bolsas nas pálpebras e até mesmo rejuvenescimento vaginal. (ou estreitamento da vagina) 

O “medo de envelhecer” encontra razões que vão além da simples vaidade. Quando se fala em “velhice”, a lembrança que vem à mente é de declínio físico, impotência, insignificância – ser velho em uma sociedade hedonista e ávida por novidades é praticamente o mesmo que ser descartado, rejeitado. Lembre-se, por exemplo, dos idosos que são abandonados por seus familiares em casas de acolhimento ou mesmo submetidos a maus tratos. Aquela imagem da vovó como uma velhinha solitária bordando crochê aos poucos vai ficando para trás: hoje a chamada terceira idade viaja, estuda, namora, acessa a internet, enfim, procura ser ativa. 

Outra razão é a tese do corpo como capital, discutida pela antropóloga Miriam Goldenberg. O “culto ao corpo”, na verdade, trata-se de investimento em uma sociedade que valoriza, em maioria, corpos jovens, malhados, definidos e esculpidos em horas de academia e sessões de procedimentos estéticos – “modele o seu corpo e arrase no verão”, os anúncios são comuns no período que antecede a estação mais quente do ano.  E dentro deste modelo do corpo jovem e perfeito tão cultuado (e imposto) pela sociedade e pelo marketing midiático, homens e mulheres buscam retardar a passagem do tempo – embora as mulheres sejam mais cobradas para a manutenção de um “ideal de beleza”. Elas se preocupam com as rugas, com as celulites, com os quilos a mais na balança, com os fios grisalhos dos cabelos; eles se preocupam principalmente com a virilidade, com o desempenho sexual e a jovialidade. O mercado sabe e se aproveita disso: o Brasil já é o terceiro maior consumidor de cosméticos no mundo e está atrás apenas dos Estados Unidos nos números de cirurgias plásticas e estéticas realizadas.


É inegável que os avanços da medicina e da ciência em muitos centros já possibilitam maior expectativa de vida e saúde para as pessoas, elevando a autoestima e prometendo até mesmo a tão sonhada felicidade – a felicidade de ser jovem durante toda a vida. É exatamente essa a sedutora promessa dos modernos elixires da juventude e consequentemente muitas pessoas encontram dificuldades em aceitar o avanço dos anos, mas é preciso lembrar que “ninguém te devolverá aquele tempo”, nas palavras de Sêneca. 

O próprio Ovídio, que tanto escreveu sobre o amor e também se preocupava com a beleza física, aconselha: “Que sua primeira preocupação, jovens, seja a de zelar pelo seu caráter: as qualidades da alma se somam aos atrativos do rosto. O amor baseado no caráter é durável; a beleza será devastada pela idade e rugas sulcarão seu rosto sedutor”. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...