quinta-feira, dezembro 08, 2005

Celular


lula-lá-lá...

CELULAR

Escola na periferia de Salvador. Turma do período noturno. Gente esforçada, trabalha o dia inteiro, dá duro e estes senhores e senhoras ainda encontram disposição para estudar à noite.
Batem à porta e entra um sujeito vestido como pastor, mas que na verdade é


- representante da ..........informática, pessoal! Quem aqui sabe “mexer em informática”?
O pessoal não se anima muito...é sexta-feira à noite.
- É, pois é, pessoal, quem não souber “mexer em informática” não tem vez no futuro. Hoje pra tudo precisa de computador!
O “pessoal” continua “animado”.
-Então, pessoal, pensando em aliar qualidade e preço acessível a todos, a .........informática tá oferecendo o curso básico de informática, com Windows, Internet, Excel, Word e outros programas. Vocês sabem quanto custa um curso destes por aí?
Silêncio um tanto constrangedor. Mas o sujeitinho persiste:
-Então, é mais ou menos 60 reais por mês! Mas nós, da ..........informática estamos com essa promoção para alunos desta escola! Basta apresentar este cartãozinho aqui e vocês pagarão apenas 20 reais por mês! E a matrícula é grátis! Pode ser pra você ou pro seu filho, basta levar este cartão. Alguém se interessa?
Apenas duas pessoas erguem a mão, solicitando um cartãozinho. Os outros continuam com aquela aparência “animada”. Pelo menos até o sujeitinho dar a senha:
- Ah, pessoal, tinha esquecido: Quem fizer a matrícula nesta segunda-feira, até às 18 horas, leva na hora um celular!
Foi algo parecido como um choque elétrico na sala:
- Epa, um celular?
- Que celular é esse, irmão?
- Tem que fazer o que mesmo?
- Onde é que tem que ir?
- Ô, me dá um cartão desse aí, rapaz!

Não se sabe se era verdade ou mentira a promoção do celular ( ou seria do curso?), afinal as pessoas que pegaram o tal cartãozinho não foram até o centro da cidade para saber. Talvez não tenha dado certo porque o tal celular não deve tirar foto, não manda e-mail, não passa DVD, não dança, não pula, não tem TV....

CELULAR II

Engana-se quem pensa que só os mais “abastados” possuem celulares cheios dessas frescurites modernosas ( fotografia, e-mail,espelhinho para maquiagem, e outros trecos). Afinal, como disse um carnavalesco, pobre gosta de luxo, também, oras. E celular que serve apenas para se comunicar com outra pessoa está ultrapassado, certo? Quanto mais cheio de frescurites, mais caro e “mais moderno”.

Novamente, na periferia de Salvador. Novamente, uma escola. Desta vez, turno matutino. Crianças, pré-adolescentes e adolescentes. Na 7a e 8a série contam-se nos dedos da mão ( só uma) quem NÃO tem celular. E o diretor advertiu: Não trazer celular para a escola, pois a escola não se responsabilizará por perda ou até roubo do aparelho.

Ora, numa destas manhãs, uma garota da 7a série entra na diretoria, aos berros:
- Diretor, roubaram meu celular!!!
- Calma, sente-se aí e conte a história direito...
- Tava no meu bolso de trás e agora na hora do intervalo roubaram!
- Você tem certeza disso? Mas o que foi que eu disse logo no ínicio do ano sobre celulares?
- Ah, mas não pode roubar aqui na escola!
- Sim, mas o que você quer que eu faça? Posso mandar fechar o portão, mas quem roubou já deve ter ido embora; Revistar as mochilas? Não posso fazer isso, pois posso ser até processado.
- Oxe, e vai ficar assim, é????
- Você não quer que eu pague um celular novo pra você, né? Eu falei: não trazer celular.

E a menina saiu, “indignada”.

Volta 20 minutos depois, desta vez com a mãe a tiracolo, que exige explicações.
- Certo, agora conte sua história novamente aqui pra mim, na frente de sua mãe.
- Eu tava no intervalo e o celular tava na mochila e...
- Peraí, mas não estava no seu bolso?
- Eu acho que deixei na mochila, na sala de aula.
- Tá vendo, mãe? A senhora repare que ela nem sabe direito como aconteceu o roubo.
E a mãe, calada.
- Mas eu avisei, de sala em sala, para que evitassem trazer este tipo de aparelho para a escola, pois não temos como, não há modo de “vigiar” material de aluno. O aluno tem que cuidar de seu material, a escola não pode fazer tudo.
E a mãe toma a palavra:
- Quer dizer que vai ficar por isso mesmo?
- Minha senhora, o que se pode fazer num caso desses?
- Quer dizer que vocês deixam ladrão entrar neste colégio!
- Minha senhora, deixe um lápis em escola, em posto de saúde para a senhora ver o que acontece. Imagine um celular!
- E você não vai fazer nada?
- Não. Já disse mais de duas, três vezes: a escola não se responsabiliza por material de aluno.
- É porque não é com você!!! Se fosse com você revirava essa p**** e achava!!! Porque não revista as mochila de todo mundo??
- Minha senhora, se eu fizer isso posso ir preso. E segundo ,mantenha a calma, pois estou conversando com a senhora e...
- Que calma p**** nenhuma!!! É porque não é com você, que faz que nem a gente, dando um duro desgraçado pra pagar 400 reais num celular bom! Queria ver se fosse você! Deixa ladrão entrar aqui!
- Minha senhora, agora já está complicando...
- É isso mesmo, eu vou telefonar pra Valera*, vou denunciar essa escola pra Valera!!!

E mãe e filha saem, bufando de raiva e tecendo “elogios” ao diretor, à escola e a quem aparecesse pela frente. 400 reais por um celular. Bacana. Pelo o que se sabe, o pai é pintor. A mãe se vira com salgadinhos. 400 reais por um celular. Eu até sei o porquê, mas deixa pra lá...

* Valera: na verdade, é Raimundo Varela, radialista e apresentador de programas populistas em TV e rádio de Salvador. Herói das classes C, D, E, F, G, H...Z, dá porrada na mesa, todo os “direitchos” pro povo, grita e diz-se independente ao melhor estilo demagógico e populista, peita podersosos...claro, desde que esses poderosos não sejam do grupo de painho ACM...aí o sujeito fica manso, manso....

D'OH!


Assiste Jornal Nacional? Então, és um Homer Simpson da vida! Dá uma olhadinha neste link para saber o que o editor-chefe William Bonner pensa sobre você, querido telespectador:
http://www.cartacapital.com.br/index.php?funcao=exibirMateria&id_materia=3590

terça-feira, novembro 15, 2005

O poder da fé!


Vive la france!

A cena ocorreu num ônibus que tomava o caminho pro sertão baiano. Conto aqui como ouvi.
Todo mundo embarcou e mal o ônibus saiu da Rodoviária a mulher levantou e começou a falar alto:
- Que Jesus nos abençoe nessa viagem e que Deus mande seus anjos para proteger este ônibus nestas estradas.
Algumas pessoas ainda balbuciaram um “amém’.
Mas a mulher continuou, em pé:
- Pois só Jesus é a vida, só Jesus salva, só Jesus cura, só Jesus tem poder pra mudar nossa vida!
E continuou falando, falando bem alto, enquanto os demais passageiros ficavam quietos. Alguns resmungavam, outros fingiam dormir...ninguém queria dar trela à senhora que pregava. Mas ela continuava:
- Pois é como tá escrito em Mateus, capítulo tal, versículo tal: Nem só de pão viverá o homem mas também da palavra de Jesus, nosso guia e blá-blá-blá.
Nisso, uma médica (pelo que se soube depois) levantou-se e foi até o motorista. Falou algo e voltou para seu lugar. Tinha um ar cansado e olhos miúdos. Parecia sonolenta.
Na primeira parada, todos desceram e o que se viu foi o motorista conversando com a senhora pregadora. Após o tempo estipulado, todos os passageiros embarcaram e o ônibus partiu. A senhora pregadora sentou-se no seu lugar e ali permaneceu, quieta. Mas só os primeiros quilômetros, pois recomeçou:
Ai de ti, doutores e doutoras que distorcem a palavra do senhor e não seguem seus mandamentos e blá-blá-blá...
Ou seja, uma indireta à médica que estava sentada lá nas primeiras cadeiras. A doutora ficou quieta. E a senhora prosseguiu:
-Tem gente que fica aí na ciência o tempo todo, como que se a ciência salvasse vidas, mas só Jesus que salva, que cura! Quem não crê em Jesus e segue outros caminhos que não Jesus é de Satanás!
Nisso, a médica levantou-se e, muito calmamente, disse a senhora:
- Olha, minha senhora...não tenho nada contra religiões, quem quiser siga sua fé como o coração mandar. Mas a senhora não pode querer impor sua religião ou seu ponto de vista para outras pessoas. Por favor, seja compreensiva, eu pedi ao motorista que chamasse sua atenção porque sou plantonista, estou indo para outra cidade e não dormi esta noite, e ainda faltam 3 horas de viagem...
Mas a senhora nem quis saber:
Não despreze a palavra de Deus que nos deu seu filho para nos salvar e blá-blá-blá.
Outras pessoas no ônibus saíram em defesa da...pregadora:
Deixa, doutora...pelo menos ela tá falando de uma coisa boa, que é de Deus...
Deixa a mulher! Não tá fazendo mal nenhum.
Vendo que o pedido tinha sido em vão, a médica sentou-se resignada em seu lugar. E dona pregadora continuou:
Ai daqueles que desprezam Jesus e blá-blá-blá
A coisa piorou quando outra mulher juntou-se a senhora pregadora e começaram a discutir passagens bíblicas em um tom de voz elevado. O motorista pediu às senhoras para que “maneirassem” na voz. Nada feito. Até um dos passageiros gritou lá do fundo:
-Até você, motorista?
Era uma revolução! Qualquer ato de reprovação desencadearia uma insurreição, talvez?
E o ônibus seguiu até a próxima parada,um pequeno povoado perdido no sertão. A médica pegou suas coisas e desceu ai mesmo. Não era ali que desceria, pelo jeito, mas ela foi vista conversando com o motorista e um fiscal da empresa de ônibus. O fato é que após a parada a doutora não estava mais no ônibus e nem motorista e sequer fiscal ousaram falar algo a senhora pregadora, que seguiu por mais 2 horas pregando sobre Jesus e angariando novos fiéis para a sua igreja - até o momento em que ela finalmente cansou.

MORAL DA HISTÓRIA: Só Cristo salva...mas deve ficar surdinho,surdinho...

O PODER DA FÉ II

Faustão recomendou a estudantes de todos os níveis, professores, intelectuais e a toda a população a leitura da revista “Almanaque do Fantástico”, por tratar-se de um publicação “obrigatória e indispensável” para manter-se bem informado.

Hmmm...será que aborda como a Globo tratou as eleições de 1989, no debate Collor x Lula? Será que aborda a “festinha” das diretas já em 1984? Será que teremos ali uma reportagem para esclarecer de uma vez todas quanto a Globo deve para a União?

E o mais importante: É verdade que Roberto Marinho morreu mesmo em 2000 e que estavam escondendo este tempo todo? (teoria da conspiração - adoro!)

Se tiver tudo isso, eu compro!

sábado, outubro 29, 2005

NEONAZISTAS MULATOS


Essa é a real


Nesta semana que passou a polícia de Curitiba finalmente prendeu uns babacas “neonazistas” que andaram colando uns cartazes com mensagens edificantes do tipo “vamos expulsar os negros” e outras pérolas pelas ruas da capital paranaense.
Queria ver esses babacas aqui pelo Nordeste, de preferência em Salvador e em São Luís. Será que eles manteriam o discurso de purificação da raça ariana? Vai saber...seria bem divertido presenciar um encontro destes...claro, a uma distância bem considerável.
É inadmissível existir racismo num país tão miscigenado como o Brasil. Claro que este país tem problemas sérios, muito sérios, mas a biodiversidade étnica presente por aqui faz deste povo especial. É um sangue negro aqui, misturado com europeu, índio...diversidade cultural,entendeu? O rock n’roll teve sua origem no blues cantado por negros lá do Mississipi... e o pai do rock foi Elvis Presley...bem oportuno: ninguém diria isso de um negão como Little Richard ou Chuck Berry...ou Robert Johnson, bluesman da década de 30 com uma vida tão desregrada que faria corar os rebeldezinhos movidos a sucrilhos de hoje.
Só no Brasil pra ter neonazista mulato... e os caras admiram Hitler, por ter “tirado a Alemanha do buraco”. Os fins justificam os meios, eis o recado. E as chamadas raças inferiores justificam os meios empregados por Hitler e por outros tiranos.
Ou não tiranos. Muita gente chamada de intelectual e respeitada pelos baba-ovos andaram reforçando o mito de raça inferior em relação aos negros. Quer uma amostra? Então, lá vai...é uma galera do século XVIII e XIX... Segura:

DAVID HUME: O negro pode desenvolver certas habilidades próprias das pessoas, assim como o papagaio consegue articular certas palavras.
ETIENNE SERRES (anatomista renomado): Os negros estão condenados ao primitivismo porque têm pouca distância entre o umbigo e o pênis. (hummm....estes anatomistas...sei não...)

BARÃO DE MONTESQUIEU (pai da democracia moderna): É impensável que Deus, que é sábio, tenha posto uma alma, sobretudo uma alma boa, num corpo negro.
FRANCIS GALTON (pai da eugenia, método que tanto agrada George Bush e alguns dirigentes argentinos): Assim como um crocodilo jamais poderá chegar a ser uma gazela, um negro jamais poderá chegar a ser um membro da classe média.

E tem brasileiro nesta listinha edificante? Tem, sim, senhor. O baiano (!) Raymundo Nina Rodrigues foi um tanto sutil, mas deixou bem entendido:

“O estudo das raças inferiores tem fornecido à ciência exemplos bem observados dessa incapacidade orgânica, cerebral.”
Hoje o nome Nina Rodrigues é bem conhecido em Salvador: É o “IML Nina Rodrigues”. Apropriado.

Bom, voltando aos nazis brasileiros. O que fazer? Bom, quando o cara tem 20 anos e a cabeça forrada de subliminares de propagandas incentivando consumo e com certas ideologias já formadas, o jeito é o tratamento de choque: curtir um reggae em São Luís ou jogar uma capoeira na Bahia. Quem sabe assim o sujeito não arranja uma neguinha* por lá, namora, casa e tem 2 filhos que verão, dentro de casa, que não há diferença de cor,credo ou estrato social quando o amor, o respeito e reconhecimento são muito mais importantes que idéias criadas por “intelectuais” sofríveis.

*nem 08, nem 80: É neguinha, é negão. Qual o problema? Só espero que os radicais do politicamente correto não venham aqui encher a paciência!

domingo, outubro 02, 2005

Hic!


A máfia do apito. Tem mais do Groo (como Ministro Veiga) em www.humorsantista.com

HIC!
Bebera tanto na noite anterior que nem sabia como voltara para casa. Errou o caminho umas duas vezes, dirigiu embriagado, mas...que festa! Valeu a pena! E como rendeu! Muita cerveja, bebidas, uns espetinhos...Tá certo que não lembrava de todos os detalhes...o telefone daquela morena! Ah, isso lembrava, estava no bolso e...epa! Onde está aquele papel? Droga! De tão bêbado, deve ter jogado fora! Incrível! Que idiota!
-Nunca mais vou beber!
Mas nem queria mais pensar nisso...Era domingo e acordou com aquele gosto que só a ressaca proporciona aos manguaças. Ainda bem que não era uma segunda-feira, desgraça dupla; Levantou-se da cama mesmo sem querer levantar, e a cabeça pesava, parecia que estava num daqueles brinquedos que giram – primeiro lentamente, depois mais rápido.
-Nunca mais vou beber!
Vai até a cozinha e toma um café amargo...forte...Horrível. Mas precisava daquilo. Não estava com apetite para comer nada. Afinal, duvidava que poderia descer alguma coisa sólida. Vai até a sala, liga a TV. Uma corrida de fórmula 1. E o Rubinho quebrado, pra variar. “Hnf...até bêbado eu dirijo melhor que esse cara”, pensou. Mudou de canal. Um pastor dizendo que Jesus era a salvação e a cura, bastava tomar um copo d’água e fazer uma oração. E quase fez isso, tomar água e rezar pra ver ser a dor de cabeça passava.
Desligou a TV e foi até a garagem. Pensou em lavar o carro, mas a moleza do corpo não deixava. Abriu o veículo e tirou os CD’s que estavam lá. Entre os CD’s, um papel caiu: sim, o telefone da morena maravilhosa da noite anterior.
- Alô?
(voz masculina): Alô. Quem fala?
-Eh...hmm...a...a ...
- Alô?
- Hã..quem fala?
- Quer falar com quem?
- Hã...é...hmmm...quero falar com a...a....
- Ah, vai passa trote em outro!
Desligou. Como poderia esquecer o nome daquela morena maravilhosa? E essa, agora?
-Nunca mais vou beber!
Depois de pensar um pouco e estudar a melhor estratégia para falar com a moça, finalmente liga:
-Alô, quem está falando?
-Aqui é o Felipe. Quem fala?
- Olha só, Felipe...digo, seu Felipe... pode parecer estranho, mas ontem à noite uma garota me deu este número de telefone enquanto estávamos numa festa...Só que ela não colocou o nome no papel e também não me lembro do nome...será que daria para voc...digo, o sr. chamá-la pra mim?
-Como é que é??? Que negócio é esse?
-Tá, olha, sei que é estranho, mas...olha, desculpa, mas preciso falar com ela.
-Como é que você esquece o nome de alguém, ainda mais de uma garota maravilhosa como ela??
- Eu sei, eu sei que ela é linda, desculpe, foi um ato falho...o sr. é pai, irmão, tio dela?
-Bonito, hein? Quer dizer que de tão bêbado não é capaz nem de lembrar com quem conversou ontem...
-Hã...um momento...
- É isso mesmo! E ainda saiu carregado, com as latinhas de cerveja na mão, cambaleando e berrando que podia dirigir, já tinha vomitado umas duas vezes...tava chapadão!
-Peraí, como...
- E ainda chega nas garotas e manda galanteios, xavecos furados, promete um monte de coisas...diz para uma morena linda que é a mulher da vida, que quer algo sério, que ela é diferente das outras que tem por aí, essas coisas que os homens sempre dizem!
-Peraí, como sabe dessas coisas? Ela te contou?
- E ainda diz que esquece o nome dessa mulher! Tome vergonha, seu bebum!
- Pôxa, desculpe, mas...mas ela te contou?
- Não, querido...foi você quem pra mim!
- Hã? Como? Ontem? Você tava na festa e eu não lembro?
- Não, gatinho...você me xavecou o tempo todo, disse que a minha saia era linda, aquelas botas me deixavam com jeito de femme fatale, que meu decote era tentador...meu cabelo cheiroso...
- Porra, que brincadeira é essa?
- Não é brincadeira não, querido... Você conversou comigo, a Márcia...Felipe é meu nome pra sociedade lá fora, mas pra ocasiões especiais, me chamo Márcia...
- Porra, eu quase cato um traveco???
- Nossa, bem, eu pensei que você soubesse...mas acho que você tava tão bêbado que..alô? alô?
- EU NUNCA MAIS VOU BEBER!!!

BOAS VINDAS!
Groo dá boas vindas aos novos amigos:
Inutilidade pública (na verdade, retornou): http://www.inutilidadepublica.zip.net
Opinatudo: http://opinatudo.blogspot.com
Massa Crítica: http://omassacritica.blogspot.com

sábado, setembro 24, 2005

It's evolution, baby!


Tem restaurante novo no pedaço!


Estava o velho Groo fuçando numa caixinha onde mamãe guarda suas coisas e encontra um livrinho amarelado, com umas páginas já degustadas por traças. É um livrinho de catecismo. Interessante. Entre orações e preceitos da moral cristã, há um capítulo dedicado às “obrigações”. Tem pra todo mundo: pro rico, pro pobre, pro marido, pra esposa...
E aí estão as obrigações aos rapazes e às moças. Leiam e reparem que pouca coisa mudou nestes quase 50 anos...


Obrigações dos rapazes

1. Completar sua instrução religiosa estudando o catecismo e ouvindo com interêsse a palavra de Deus.

2. Respeitar os mais velhos.

3. Evitar as diversões perigosas.

4. Fugir da ociosidade e de companhias suspeitas.

5. De noite, voltar cedo para casa.

6. Não tirar nada às escondidas, especialmente dinheiro.

7. Evitar namôros sem finalidades, cantigas profanas e a leitura de revistas ou romances indecentes.

8. Fugir das casas onde reina a impureza.

9. Respeitar as moças e só namorar com quem pode e pretende casar. (grifo deles)

10. Pedir muito a Deus para não errar na escolha do estado.



Obrigações das moças

1. Em todas as ações guardar modéstia e recato.

2. Ser a alegria da família.

3. Ser, na conversação, caridosa e pura.

4. Habilitar-se para ser boa dona de casa.

5. Trajar honestamente evitar excesso de luxo.

6. Excluir bailes, certos cinemas e namôro com quem não pode ou não se quer casar. (grifo deles)

7. Não fugir da vigilância paterna, durante o namôro e o noivado.

8. Evitar a ociosidade.

9. Levar vida de profunda piedade.

10. Pedir a Deus a graça de acertar na escolha do estado.

11. Opor-se a casar com parente.

Revista de Catecismo – 1957


Mas por que o velho Groo escreve aqui neste “blog” um trecho de uma revista de catequese de 1957? Esqueci...Ah, sim: Nesta semana que passou estava um pobre, frustrado e afônico professor saindo de uma das escolas onde leciona (ou tenta!) Ingrêis quando vê um grupo de alunos ( que deveriam estar na sua aula há 1 hora ) em volta de uma discoteca ambulante ( um desses carros onde a aparelhagem de som vale umas 3 vezes mais o valor do veículo) cantando e dançando alegremente um pagode.
“Pô, Groo, vai ser chato assim lá no Maine...o que que tem um pagodinho?” É verdade...para este apreciador de Pink Floyd, Stones (fase Brian Jones),Led, Sex Pistols, Guns n’Roses, Manic Street Preachers dentre outros, música é gosto, e gosto não se discute. Mas, ao passar próximo do grupinho, viu duas alunas com seus 15 anos dançando ao estilo...hã...bom, deixa eu colocar aqui um trecho da música que tava rolando e que hoje é grande sucesso em Salvador:

ELA É DOG ( Oz Bambas)

toda noite ela quer fazer esquema
pega um, pega geral,pra ela não é problema
no carro, no cinema, ou no meio do mato
estilo cachorra, ela fica de quatro
ela é dog(dog, dog, dog)
she is dog(dog, dog, dog)
ela é dog(dog, dog, dog)
she is dog(estilo cachorra)
minha prima, chega pra debaixo,
não se reprima encare os fatos
eu sei que você quer,
eu sei que você gosta
parede, parede, parede de costas
ela é dog(dog, dog, dog)
she is dog(dog, dog, dog)
ela é dog(dog, dog, dog)
she is dog(estilo cachorra)

Legal, né? Então... aí o professor de Inglês tentar ensinar ao menos o verbo to be e vem uns pagodeiros gente boa e detonam! Parabéns aos caras! É por isso que eu digo: vamos substituir os professores por pagodeiros e apresentadoras de TV!
Mas a letra da música é profunda e creio que seria aprovada pela revista de catecismo de 1957... Os soteropolitanos orgulham-se de terem dado ao mundo Caetano, Gil, Gal Costa, Bethânia, Caymmi, Tom Zé, João Gilberto e tantos outros. Hoje, porém, Salvador exporta este tipo de música, com suas dancinhas “sensuais” para as massas. E os shows dessa galera do pagoxé ABUNDAM pela cidade inteirinha, não deixando espaço praticamente para nenhum outro estilo musical.
Mas é isso aí mesmo...dizem que é evolução, não? Pois quando o velho Groo observa a galera simulando a cópul...digo, dançando esses ritmos, pensa um pouco alto:
- Puta merda, 4 milhões de anos de evolução pra acabar nisso aí!

MENSALÃO DO FUTEBOL

Só quem não acompanha futebol com regularidade surpreendeu-se com a denúncia de manipulação de resultados em jogos do campeonato brasileiro. Tinha um jogador aí que era artilheiro do campeonato com 09 gols. Os 09 gols de penâlti.
Nem o Rogério Cênico tem tantos.

HIGIENISMO?? OH,NÃO, APENAS “RELOCAÇÃO”...

A prefeitura do Serra está construindo rampas “anti-mendigos” na Avenida Paulista. É isso aí, prefeito! Esse cimento áspero é só o primeiro passo! Depois, basta construir umas cercas de arame farpado eletrificado no local!
Ou chamar aquela galera que andou detonando os mendigos durante a madrugada no centro de São Paulo. Vão unir o útil (pro Serra) ao agradável (para masoquistas aloprados).

sábado, setembro 17, 2005

GROO,FAMOSO ANÔNIMO...


Bob Jefferson, mártir brasileiro...


Gênio da lamparina

Gerivaldo andava na pindura, até que encontrou uma lamparina velha, enferrujada e passou a camisa para lustrá-la. E surge um Gênio.
-Oba! Oba! Então vocês existem mesmo! Vou tirar o pé da lama, agora!
-Peça o que quiseres, amo, você tem direito a um pedido!
-Um pedido??! Ué, não eram três pedidos?
-Primeiro, amo, que os tempos estão difíceis...segundo, sou um gênio brasileiro! Peça com cuidado, escolha bem o que vai pedir, pois não posso voltar atrás!
-Hmmm...tá bom, ta bom...deixa eu ver...hmmm...já sei! Quero 5 milhões de reais, gênio! E já!
-Seu pedido é uma ordem, amo...mas o que pretende fazer com o dinheiro?
-Ora, isso não é da sua conta...me dá logo meu pedido!
-Perdão, amo...mas, para realizar seu pedido eu preciso saber o que pretende fazer com ele...são novos tempos, amo!
-Ah, ta bom, ta bom...olha só, primeiro vou comprar um super carro, luxuoso, potente...e mais uma frota de veículos, pra abrir uma empresa de táxi...uma bela casa com vista pro mar...numa ilha, de preferência...vou abrir meu próprio negócio...uma faculdade, que ta dando dinheiro hoje...o que mais?Ah, uma fazenda pra criar gado selecionado! Ahnn...Ah! Um Iate! Luxuoso! Só pra visitar umas ilhas...hehehehe...O que mais? Viajar...é...é isso, gênio! Quero meu desejo realizado agora!
-Seu desejo é uma ordem, amo!
Mas, ao invés dos 5 milhões, o que Gerivaldo recebe é apenas uma cédula de 5 reais...
-Gênio! Que brincadeira é essa??! Que que é isso? Eu pedi 5 milhões, não 5 reais, apenas...
-Sim, amo...eu ouvi perfeitamente...Mas, como disse, sou um gênio brasileiro...
-E daí?
-E daí que eu fiz os cálculos: Como você vai querer um Iate, tem que pagar a Contribuição à direção de Portos e Costas...sem falar na taxa de outorga dos serviços aquaviários... E, se você pretende comprar um carro de luxo, tem o IPVA, IPI, Licenciamento, seguro obrigatório e tal...mas, como você quer também uma frota de veículos para abrir empresa, então já antecipamos e pagamos o SAT – Seguro Acidente de Trabalho...claro, você vai contratar motoristas,certo, então tem INSS,FGTS,contribuição Laboral, Patronal,SEST(serviço social dos transportes)...
-Tudo isso?
-Tem mais, amo...como você pretende comprar uma casa, tem o IPTU, taxa aos órgãos de fiscalização,TIP (taxa de iluminação pública), esgoto, água, lixo...no caso da fazenda, tem o ITR,contribuição ao INCRA,SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural),TCFA (Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental), FUNRURAL...
-Mas é tanta sigla...
-E ainda tem mais, amo: como você quer ter uma faculdade, tem que pagar as taxas do FNDCT(Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), contribuição ao FNDE, Taxa de Licenciamento para Funcionamento e Alvará Municipal, Taxa de Avaliação in loco das Instituições de Educação e Cursos de Graduação, órgãos de fiscalização,Vigilância Sanitária, MEC,CREA...
-Minha nossa...
-E ainda tem as tarifas monetárias: CPMF, IOF, IR, CADE ( 5 milhões é muito dinheiro, amo!),Tarifas do banco,cartões...
-Droga, gênio, mesmo assim sobra mais do que 5 reais...
-Ainda não acabei, amo...como você será empresário,também, ainda tem a Contribuição ao Serviço Brasileiro de Apoio a Pequena Empresa (SEBRAE), Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado Comercial (SENAC), Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado dos Transportes (SENAT),Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (SENAI), Contribuição ao Serviço Nacional de Aprendizado Rural (SENAR),Contribuição ao Serviço Social da Indústria (SESI),
Contribuição ao Serviço Social do Comércio (SESC), Contribuição ao Serviço Social do Cooperativismo (SESCOOP), Taxa de Emissão de Documentos (níveis municipais, estaduais e federais), Taxa de Fiscalização CVM (Comissão de Valores Mobiliários), e já incluímos nisso tudo o FEAFIPARPOL...
-Que diabos é isso?
-É o Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos! Afinal, o senhor amo é um cidadão eleitor, não?

MORAL DA HISTÓRIA: Nunca peça nada a um gênio tributarista!


INCONFORMADO!

Até agora estou inconformado com a cassação do grande mártir Bob Jefferson! O congresso não deveria ter feito isso conosco! Agora, agüenta:

Em breve, o DVD! Não percam!

GROO NO JÔ SOARES!OBA!OBA!


Você viu primeiro aqui! qua qua qua!

Esta "famosa" charge (Kit Desgraça) rodou pela Internet e foi parar no programa do Jô Soares! O criador desta baboseira estava dormindo feito um anjinho e perdeu o momento "histórico". Groo é o "famoso anônimo"! Algumas dessas bobagens são publicadas em http://www.humorsantista.com onde o Groo ataca como "Ministro Veiga", tá ligado?


AH, EIS O MOTIVO...

Pesquisa “revela” que 75% dos brasileiros acham o ato de ler “muito difícil”. Deve ser por isso que:

a) pagodeiros fazem sucesso;
b) atores-modelos fazem sucesso;
c) Bob Jefferson faz sucesso ;
d) Jornal Nacional é líder de audiência;
e) Ninguém gosta deste blog. 82 visitas em duas semanas e 03 comentários. Mas, como o velho Groo não liga pra essas coisas, vou jogando essas bobagens na Intelnet. Depois de um rabisco aparecer no Jô Soares, minha ambição agora é a "Sessão do Descarrego", líder de audiência das madrugadas!


terça-feira, setembro 06, 2005


Severino chegou lá...


DOMINGO DE SOL
Domingo, 04 de setembro, foi um bom dia de opções para o soteropolitano. Além do sol em sua plenitude, convidativo para uma boa praia, a cidade ainda teria a Parada do Orgulho Gay e a VI Bienal do Livro da Bahia. E ainda teve show do Chico César. 


Amante da leitura, resolvi ir para a Bienal do Livro. É bem verdade que o tráfego foi modificado por causa da Parada Gay, mas enfrentei um congestionamento daqueles e ainda bem distante da Bienal. Uma multidão de pessoas gritava, aplaudia, tambores tocavam, baianas lavavam a calçada da rua...Mas o que seria aquilo? Uma das muitas festas religiosas de Salvador que um paulistano abestalhado ainda desconhece? Ou seria o Zezé de Cagado que estaria na cidade para o lançamento (pela janela) de seu filme?


Mas,nada...e não é que vejo uma cabeça branca no meio da multidão acenando pro povo? Minha nossa...como eu pude esquecer? O aniversário de Painho ACM! Putz! E nem um telefonema, um cartãozinho...esqueci completamente! Tive ímpetos de sair do carro, avançar dentre a multidão para ajoelhar-me diante do grande líder e pedir a benção. Mas aquele monte de gente em volta e a fila de carros buzinando logo atrás trouxeram-me à realidade. Não pude falar com Painho, que pena!


Mas nosso líder não ficará sem homenagem do Groo, aqui. Coletei algumas frases de fãs que fizeram vigília na entrada do prédio onde mora Painho e que foram publicados na nata do jornalismo baiano, um jornal acima de tudo imparcial, o “Correio da Bahia” ( do qual Painho, gentilmente, cedeu o controle aos filhos e netos! Que alma caridosa!). Vejam o quanto o líder é querido:

Nós lidamos com turistas e eles sempre nos perguntam por que Salvador está tão bonita. Nossa resposta é que tudo é fruto do trabalho de ACM, que é muito bairrista e quer tudo para o nosso melhor. Aí, eles dizem que precisam de um ACM emprestado na cidade deles.”

“Gosto mais dele (ACM) do que de meu próprio pai.”

“Tenho 52 anos e desde os 24 voto nele. Sou amigo e não quero nada em troca. Se ele me pedir todos os 10 carros de minha loja para usar em uma campanha política, eu dou na mesma hora.”

“Já havíamos ouvido falar do amor dos baianos por ACM; Mas nunca tínhamos tido a oportunidade de presenciá-lo. Quando vemos o Pelourinho como está hoje, fruto também do trabalho do senador, entendemos por que
.”
(turista de São Paulo)

Feliz aniversário, Painho! E obrigado pela ajuda de custo mensal em nome de todos os professores da Bahia.
A CONTRIBUIÇAO BRASILEIRA





E o que o Brasil, do presidente Lula, oferece? Severino Cavalcanti embarca para Nova Iorque, onde participará de um encontro de presidentes de parlamento do mundo todo. Eis a contribuição do Brasil: Os estadunidenses verão que pode, sim, existir desgraça maior que furacões e terroristas...isso servirá de conforto para nossos amigos ianques...


EU NÃO SOU CHATO!
Depois vocês pegam no meu pé, dizendo que eu demonizo a televisão brasileira. Mas leiam isso:

Amassos - Cenas calientes de
Juliana Paes e Murilo Benício em "América" têm inspirado crianças. Uma menina de dois anos tacou um beijo na boca do amigo ao ver a novela.

Pois é, pois é: quem não acredita, taí o link: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u53197.shtml


quarta-feira, agosto 03, 2005

Uma história de ficção científica grootesca


Como o presidente lida com a crise...


Uma história de ficção científica grootesca

Século XXII

-Zig!* Esse aí é você cantando?
-É,é sim...cof! cof!
-Zig! Muito fó!**Cara, cê mandava bem,hein?
-Ah,meu fio...aí já faz muito tempo...
-Que ano era esse?
-2038. Foi um sucessão daqueles!
-Zig! A música é bem gal!*** Que instrumento é aquele?
-Uma gaita de foles.
-Sério???Uau!!! Que zig! Só vi uma dessas em pixels pelo meu chipmind.
-Cof!Cof! Essas tecnologias...antigamente a gente tinha a Internet pelo computador,hoje os bebês saem da maternidade com um desses chips de dados fluidos...cof! cof!
-Computador? O que é isso?
-Nada,nada...cof! cof! Mas olhaí: foi um baita sucesso essa apresentação! A gente se deu bem! Foi uma revolução no Brasil...cof! cof! Pagode pós-rock acústico eletrificado com influências da música escocesa! Cof! Cof!
-Zig! Muito fó! Ce tinha que idade nesse tempo?
-Ah,eu tinha 20 anos...cof! cof! E hoje com meus 87 anos me emociono...cof!cof!
-Emociono? Que é isso?
-Nada,nada... aí, ó, esse aí era o Faustão...
-Zag****,parece o Fastaum.
-Esse Faustão é o tatatataravô do Faustaum.
-Zig! É? Zig!Parece!
-É...
-Mas, e aí, tem mais música?
-Tem não,meu fio. Foi só essa...
-Como é?
-Pois é, meu fio...ganhei um reality show e os pessoal viu que eu tocava violão...
-Violão? O que é isso?
-Nada,nada..cof!cof! então,eles viu que eu tinha uma banda. Mesmo eliminado do programa,fui convidado pra gravar uma música e tocamo essa aí! Foi um sucesso!
-Zig! E aí? Por que não fez mais sucesso?
-Cof!cof! Meu fio, uma coisa você não aprendeu ainda na escola...
-Escola? O que é isso?
-Nada,nada...cof!cof! Então, você ainda não viu na sua chipmind...Nós passamos por muitas mudanças no mundo nos últimos anos... a cura do câncer, da AIDS e da segunda revolução sexual, a liberação do LSD, a proibição do TANG UVA e do MIOJO porque são substâncias que afetam o cérebro, o fim do McDonalds, a extinção do Corinthians, intercâmbio com extra-terrestres de Plutão, enfim,cof!cof! tem uma coisa daquele tempo...cof cof! desde o século XX e que até hoje ainda perdura!
-O quê, além da tosse?
-Os 15 minutos de fama à base do Jabá!

GLOSSÁRIO:
*zig =putz (toda gíria adolescente é desprovida de lógica...mesmo no século 22)
**fó = irado (ahá! pensou que era aquilo,hein?)
***gal = manera (de novo! pensou que fosse "legal", hein?hein?)
****zag=porra! (essa história é ambientada na Bahia, onde o "porra" anda substituindo o "oxe")


GRANDE SERVIÇO

Mais uma vez, a Rede Globo presta um grande serviço pro Brasil: Mais uma onda de funk carioca invade nossas vidas!


MAIS UM...NÃO,OUTRO...EPA,OUTRO...NÃO,APARECEU OUTRO...
Internautas criam um novo blog a cada 1 segundo. São dez posts por segundo criados.
Portanto, se o Groo aqui esquecer ou não tiver tempo de atualizar, lembrem-se: no mundo temos 14,2 milhões de blog! Inclusive essa porcaria,aqui!

sábado, julho 23, 2005

Das mentiras


Mais bobagens do Groo neste endereço aí: http://humorsantista.zip.net. Groo assina ali como "Ministro Veiga".


CONCURSO DE MENTIRAS DO SERTÃO
Uma preliminar
Tava ali na praça de bobeira, uma preguiiiiiça da zorra, aí chega os home chamando pra jogar bola em Biraldo. Oxe, tava sem nada pra fazer fui pra lá. Nem avisei ninguém.
Ficamo lá a tarde tooodinha, só jogando bola e cantando samba. Aí lembrei que não tinha avisado ninguém lá em casa.E era longe! A mãe divia di tá preocupada sem saber onde eu tava. Aí fiquei pensano como avisar pra ela. Telefone? Oxe, naquele tempo nem sabia o que era telefone! Aí fiz o quê?Eu vou é jogar. Aí quando voltamo do intervalo quando dei o primeiro chute chutei tão forte pro lado do meu goleiro que os outro pensou que eu tinha endoidado. Mas a bola foi subino,subino até que sumiu lá por detrais das terra do véio Almeida.


Quando acabou os home tudo preocupado que não tinha avisado em casa que tava jogando. Tinha uns que eu não vou falar o nome e outros que Deus o tenha tava tudo com medo de levar um pau da muié. Aí perguntaro pra eu se eu tinha avisado. Aí eu disse que mandei recado por telapatia. E disse mais: Que minha mãe tava esperando a gente com uma fejoada porque eu pedi pra ela. “Oxe, e quando tu falou isso?” Os home perguntaro. Eu falei que mandei recado por telapatia. Aí todo mundo tava mangando de mim, me chamando de mintiroso e dando risada. E eu “deixe, deixe ver”.


Quando cheguemo, fomo direto pra casa. Mainha tava na porta já esperando pela gente e o cheiro do feijão tava alto. Os home acharo que eu tinha combinado com ela antes, mas mainha falou que tinha recebido meu recado de tarde. “Oxe, de tarde ele tava no jogo!” Num falei que era telapatia?


Aí os cara ninguém acreditou e pediram pra eu ensinar como se fazia pra dar recado assim. Aí resolvi contar o segredo. Aquela bola que eu chutei e que sumiu foi parar lá em casa. No intervalo escrevi um biete assim:

“Mainha, faça um feijão pros meus colega que nois tá aqui Biraldo jogando bola”

Como ninguém acreditou mainha chega e traz a bola que nois tava jogando e que chutei Aí ela voou, voou e caiu no teiado de casa. Mãe viu o biete e fez a fejoada! E essa história é pura verdade só não trago mainha aqui pra atestar porque ela já tá nos braços de nossa senhora!

CONCURSO DE MENTIRAS II

Sintonize a TV Senado. Não tem pra ninguém! Hours-concours!



PLESBICISTO
-Fessô, o que é plesbicisto?
- É plebiscito, rapaz! É uma votação para uma proposta apresenta, entende? Por exemplo, vão fazer uma votação para que a população decida sobre a comercialização das armas de fogo no Brasil, sacou?
-Mais é obrigado a votar, fessô?
-Se você tem título de eleitor, é obrigado, velho... e como eu sei que você tem mais que 18 anos, então você terá que comparecer às urnas em outubro.
-Mas a eleição é esse ano?
-Não, não, é o plebiscito! Olha, basicamente é assim: você é contra ou a favor a venda de armas no Brasil! É só isso. Você vai ter que digitar apenas SIM ou NÃO. Só isso.
-E pra que isso, fessô?
-Bom, o governo quer saber se a população é contra a comercialização das armas ou se é favorável para, assim, promulgar uma lei de acordo com o resultado do plebiscito. Você é contra ou a favor da comercialização das armas no Brasil?
-Tanto faz, fessô.



domingo, julho 17, 2005

Dos causos

Causo escatológico sertanejo

Amâncio e Déquinha não se falam há 30 anos, tudo por causa de uma vaca:

- É um mintiroso sem-vergonha! Mi vendeu a vaca dizendo que tinha tantas arroba e fui pesar num chegava nem perto do que ele dizia!

Após ouvir o motivo da briga, o filho de Amâncio vai ter com Déquinha:

- É um chorão! Eu vendi a vaca boa, de leite, que dava 6 litro!
- Então, seu Déquinha... besteira essa briga toda...são vizinhos de terra, pra que isso?
- É, meu fio...eu até quiria fazê as paz, mais seu pai é um sujeito muito ingnorante!
- Por que?
- Toda vez que eu passo por ele, ele dá uma escarrada!

Mais tarde, em casa:

- Pô, pai... o seu Déquinha disse que toda vez que o senhor passa perto dele, seja na roça ou na cidade, o senhor dá uma escarrada...
- E você foi lá conversar com aquele fio de uma rapariga?
- Fui.
- Você não tem vergonha? Dá prosa prum discarado? Quer dizer que eu solto os catarro, né? E você sabe por que?
- Não...
- É porque toda vez que passo por ele, ele assoa o nariz sem lenço!

MORAL DA HISTÓRIA (que é verdadeira!): Vão-se as vacas, mas o catarro continua!

DASLUMBRADA

Comovente o esforço da imprensinha brasileira em defender a dona da humilde boutique Daslu. Ela fez o que? Sonegou impostos, só isso. Tadinha. Todo mundo faz isso, não é? A culpa é do governo!

ZÉ PRETINHO
E se fosse o Zé Pretinho do botequinho aqui da esquina que sonegasse imposto?

ZÉ PRETINHO E LÓGICA DO MERCADO
Zé Pretinho tem um botequinho simples, mas muito freqüentado. Se o Zé Pretinho compra a cerveja da distribuidora por 1 real e revende a 5 reais, o que vai acontecer?
a) Zé Pretinho vai ficar rico rapidinho! Tem muito trouxa nesse mundo!
b) Zé Pretinho pensa que todo mundo é trouxa? Vou é pra outro boteco!

Se você respondeu a letra b, sinto muito, errou. Zé Pretinho é esperto: comprou essa cervejinha vagabunda de It...ops... e colocou o rótulo de uma cerveja alemã. Essa é a lógica de mercado para clientes Daslumbrados. Compre uma calça no Brás por 15 conto e coloque uma etiquetazinha de marca famosa e revenda por 15 mil dólares.



GROO DE VOLTA?
O grande, inigualável e intragável Groo está de volta a escrever nesse...hã...digamos...blog? Quem sabe? Como diz o Eurinho (ex-Robinho), “o futuro a Deus pertence”, o que no caso dele é uma metáfora para “o futuro ADEUS pertence”... mas o Groo anda numa correria maluca trabaiano, estudano, namorano e bebeno (água). Dia desses eu volto.

sábado, maio 28, 2005

Lar, o doce lar.

Lar, o doce lar.

A casa estava uma zona só. Latas de cerveja vazias espalhadas pela casa, uma pilha de jornais velhos num canto da sala, revistas amontadas sob a mesinha que estava repleta de bitucas de cigarros, já que o velho cinzeiro não dava mais conta; Um cesto de roupas abarrotado no banheiro de azulejos azuis que não via limpeza há um bom tempo, mesma coisa acontecendo na cozinha, onde as panelas e pratos eram acumlados na pia à espera de uma palha de aço e detergente. Os copos e xícaras estavam sobre a mesa e os farelos de pão estavam por toda a parte.
Lá fora, numa pequena área que chamava de “quintal”, Reinivaldo se espreguiçava numa cadeira de praia. No chão, latas de cerveja; No colo, Metamorfose, de Kafka. “Vida de solteiro”, pensava ele, “é uma tranqüilidade”.
Reinivaldo trabalhava em um banco, no setor das compensações. Conferindo cheques e liberando a grana. Trabalhava das 22 às 4 da matina. Na região central. Uma beleza: Era sair do trabalho e dar de cara com as boites, notívagos e garotas em promoção de fim de expediente. Foi numa dessas que saiu com Rafaela. Um belo nome de guerra, pensou. Foram pro hotelzinho onde a garota trabalhava.

Ao entrar no...escritório, pois se trata de uma profissional, nosso amigo Reinivaldo exclamou:
- Puta merda! Que pocilga!
- Escuta aqui, docinho, pode ser uma pocilga, pode ser o que for, mas vai ser aqui. E aí?
-Porra, tem até barata aqui...olha uma ali!
-Vem cá, você veio aqui pra pra olhar a decoração ou pra meter?
- Se eu soubesse que seria nesse chiqueiro, teria pedido um desconto!
-Olha aqui, cara! Deixa de conversa! Vai querer ou não?
- Peraí! E esse lençol? Há quanto tempo não é lavado? Nem quero saber, na verdade... e tem até um banheiro ali...a descarga funciona?Tem um Pinho Sol pra jogar lá? Aliás, esse quarto precisa de uma bela vassourada! Nem olho debaixo da cama pra não assustar... Não,não, não mesmo: nessas condições tem que rolar um desconto!
-Que porra de desconto? Se não quer aqui, me leva então pra uma suíte desses motel de nome ou pra sua casa!
-Imagine se vou levar vagabunda pra minha casa! Olha só, tô pagando 10!
-O cacete! É 20!
-Pago 10!
-Faço 15 pra encerrar essa noite de merda!
- 10! Só pago 10 e é muito!
- Tá bom, 10 pau. Agora,vamo logo que vai amanhecer.
Ao terminar o serviço, o dia já estava amanhecendo. Enquanto a cidade se levantava para mais um dia de trabalho,tudo o que Reinivaldo queria era uma boa manhã de sono. Talvez tivesse que trocar o lençol. Era quinta-feira. Pensava em chamar uma diarista no sábado. Mas, para quê? Nunca recebia visitas, mesmo...se recebesse, quem sabe...até aqueles incensos chatos. Mas não ligava; Alguma cerveja, um bom livro e, quem sabe, uma boa música era do que precisava para tornar a vida menos dura. Desceu do ônibus, passou na padaria, tomou uma média e foi pra casa.



sábado, maio 21, 2005

Classe


Outro traço grootesco...mas o que vale é a mensagem...qua qua qua!

CRASSE MÉRDIA

- Diabos, Gilda, essa vizinha pedindo coisa emprestada de novo?!
- Que que tem,Josival? O ferro dela queimou e a empregada precisa passar a roupa,ora. E ela devolve as coisas.
- Essa aí pede tudo emprestado: desde xícara de açucar até ferro de passar roupa!
- E por que isso te incomoda?
- Por que? Por que? São uns imbecis! O cara taí de carrinho novo, celularzinho cheio de pose, a mulher é uma perua mas quando foi dito na reunião que iriam aumentar o condomínio pra pintura no fim do ano o babaca foi o primeiro a dizer “não tenho condições”. Idiota!
-Ué, cada um sabe onde aperta o calo...
- E todo fim de semana tem festa desses caras! Som alto, gente entrando e saindo do prédio, criança gritando, batendo nas portas, gente errando de apartamento... eu odeio esses vizinhos!

Josival é um cara mais reservado. Ao sair pro trabalho, pela manhã, é só bom-dia e nada mais pros vizinhos; Odeia se atrasar e cumpre religiosamente seus pagamentos e orgulha-se de não ter nenhuma dívida; Já a dona Gilda fala com todo mundo. O bom-dia prolonga-se pela manhã toda. O vizinho da frente é o pesadelo de Josival:

- Olha lá, Gilda, lá vai ele: indo pro estádio. Se ainda torcesse pra um time que valesse a pena...mas,não: prioridade pra ele é a porcaria do time, da cerveja, do celularzinho moderno, das festinhas... o prédio precisando de reparos e ele diz que não tem dinheiro... sujeitinho folgado!

A semana transcorreu normalmente, até que chegou o sábado.

-Josival, o vizinho convidou a gente pra uma festinha.
- Coméquié?
- É, uma festinha...não sei direito o que estão comemorando, mas nos convidaram.
- Perdem tempo. Eu não vou.
- Josival, é uma boa oportunidade pra se entrosar melhor com os outros moradores...
-Ele convidou o prédio inteiro??
- ELES convidaram todo mundo...os amigos, vizinhos...
-O babaca que me espere sentado...eu não vou! Imagine! Não tem dinheiro pra reforma, mas tem pra bancar cerveja pra um monte de vagabundo! Sem chance!
- Vai ficar feio se a gente não for... é até falta de educação e...

De tanto Gilda insistir, eles foram à festa no salão, ainda que Josival tenha dito “só meia hora, boa noite e tchau”. Era cedo... 9 da noite, ainda. Mas já tinha bastante gente...E Josival olhava em volta: o pentelho fã de Star Wars do 601... o hippie deslocado do 402... o advogadozinho porta de cadeia do 501...e ele, o vizinho, já com um pandeiro na mão junto a dois caras destroçando dois violões...e a cerveja rolando. “Babaca, babaca, babaca!”, pensava Josival. E o vizinho cantava alto, era o destaque no salão: “Deveria colocar uma melancia no pescoço...babaca!”. Gilda já estava entrosada com as outras mulheres do prédio e Josival ali, só olhando o vizinho, “que nem notou minha presença ainda, ou só quer se mostrar pros outros, esse babaca, esse...”

- Vizinho! Você veio! Vem pra cá, chega mais!

Josival dá aquele sorrisinho sem graça e chega junto. Não entendia porque esava ali. Achava o vizinho um babaca, queria ir embora, só não ia por causa de Gilda, que parecia gostar da festa. Mas em meia hora simularia uma dor de cabeça e se mandaria. Aquele pagodão, a cerveja, aqueles caras contando piadas batidas, fofocas de outros condôminos, quem bota chifre em quem, o time mal no campeonato...

2 horas da matina. O pagode rola no som, a cerveja acabou, mas alguém traz vinho barato; As mulheres reunidas numa conversa que não acaba mais; Os homens reunidos bêbados ou quase,resolvem homenagear o anfitrião da festa:

ELE É UM BOM CAMARADA! ELE É UM BOM CAMARADA! ELE É UM BOM CAMARADAAAAA...NINGUÉM PODE NEGAR!

E, no meio deles, lá estava o Josival, que levanta o copo e diz:

-Buta qui o pariu,vizinho cê é gente boa pra baraio!


sábado, março 26, 2005

GROO, O HEREGE DA PÓS-MODERNIDADE

A saga dos personagens perdidos – parte III

“Quem matar Caim será vingado sete vezes.” E Javé colocou um sinal sobre Caim, a fim de que ele não fosse morto por quem o encon trasse. Caim saiu da presença de Javé, e habitou na terra de Nod, a leste do Éden. Caim se uniu à sua mulher, que concebeu e deu à luz Henoc. Gênesis, cap. IV,v. 15-17

Atire a primeira pedra quem nunca se perguntou quem era a tal esposa do Caim, se havia apenas Adão, Eva e Caim no mundo; Claro que aos 130 anos Adão gerou outro filho, Set... e em oitocentos anos Adão gerou filhos e filhas! Alguém falou em incesto?
Apesar de não ser tão esquecido assim, Caim sumiu do mapa. E essas especulações sobre incesto escondem a verdadeira história da esposa de Caim, contada agora de forma grootesca por Groo, o herege da Pós-modernidade (obrigado, Thiago!).

CAIM SAIU DA PRESENÇA DE JAVÉ...

...e perambulou dias pela Terra desabitada. Mas avistou um Oásis no deserto e reuniu suas já debilitadas forças para chegar lá. O Oásis era um belo jardim guardado por um anjo, que disse:
- Alto! Aqui, não podeis entrar!
- Mas tenho sede, ó guardião...libere,pois, a entrada para que eu possa matar minha sede.
-Eis que carregas a marca de Javé. Os de sua estirpe aqui não podem entrar, pois seus pais macularam o paraíso.

Caim percebera,então, estar diante do Jardim do Éden. Foi ali que tudo começou. Seus pais foram criados ali. E se lembra das histórias contadas por Adão, dos rios, das árvores frutíferas, dos animais, dos dias do paraíso... Isso tudo aguçou não só a curiosidade de Caim, mas também sua fome e sede. Implorou ao anjo:
-Por favor, deixa-me entrar!
-Não. Pois o paraíso não poderá ser maculado uma vez mais.
- Asseguro-te que serei rápido...apenas para tomar água e pegar algum alimento...
-Não insiste. Agora, vá, Caim, siga seu caminho sem rumo, pois o salário do pecador é a morte.
Caim sentou-se à frente do anjo e disse:
-Pois daqui não sairei. Quando morrer, minha última imagem será o jardim.
E assim ficou por algum tempo, até que começou a definhar. O anjo, condoído, tentou ofertar-lhe algum alimento e água, mas Caim recusava.

A coisa toda estava nesse impasse quando surgiu a serpente. Ao ver Caim quase morto, vai ter com o anjo:
-O que te custa deixar este pobre entrar e saciar sua fome e sede?
-Pois que tenho ordens do Senhor para não permitir a entrada dele e sequer a vossa.
-Pesarás na sua consciência a morte de um homem, ser criado à imagem do Senhor!
-És um assassino. Estás pagando pelo crime que cometeu.
-E tu também cometes um crime. Salva-o! O Senhor odeia o pecado, mas ama o pecador!
-Não! O Senhor está vendo o que ocorre aqui!
-Está não. O velhinho está ocupado em outros sistemas, criando outros mundos. Só retorna daqui a 7 dias...
-Como sabes?
-Ora, já fui um de vocês...anda! O tempo urge! Salva-o! Quer ser responsável pela morte de uma criação do Senhor?
O anjo, um tanto confuso, vai até Caim e reanima-o.
-Entrai. Mas não demora, se não a coisa pega pro meu lado....
Caim, no último resquício de suas forças, arrasta-se até o riacho na entrada do Jardim. Ao beber da água, sente-se revigorado e cheio de forças. Resolve dar um passeio pelo paraíso. É tudo muito belo: nunca havia visto tantas cores, tantas plantas, animais estranhos...e as frutas... experimentou todas aquelas que pôde.

Mas, onde parecia ser o centro do Jardim, havia uma árvore frondosa, rechada de frutos que tentavam o apetite. Caim não pensou duas vezes e comeu do fruto. Achou um tanto amargo, então deixou o restante do fruto. Ora, mas naquele momento passava por ali uma chimpanzé procurando o que comer; Ao ver o resto do fruto, comeu-o com vontade. Os olhos de Caim se abriram e viram a chimpanzé, que afeiçoou-se por Caim.

Naquele momento, chega o anjo:
-Maldito sois! Peid para não demorar...e eis que tu comes o fruto da árvore proibida e ainda tenta um animal! Maldito sejas!
Caim lembrou-se das histórias contadas por Adão sobre a tal árvore. Achava ser lorota:
-Mas como poderia eu saber, ó guardião?
-Maldito, maldito sejas! Anda! Sai daqui! Antes que o Senhor descubra essa segunda mácula ao paraíso! Deverão ser expulsos do Jardim! Você e o animal! Fora!
O anjo desembainhou sua espada de fogo e, antes que dissesse algo mais, Caim já estava fora do Jardim, acompanhado da chimpanzé.
E Caim, acompanhado da chimpanzé, tomou o rumo Leste, e fixou morada em terra chamada Nod. Caim se uniu à sua... mulher, que concebeu e deu à luz Henoc.

GENEALOGIA DE CAIM

Caim que gerou Henoc, que gerou Irad, e Irad gerou Maviael, que gerou Matusael, e este gerou Lamec, que gerou Noé, que gerou Sem,Cam e Jafé, e Sem gerou Arfaxad, que gerou Salé, que deu à luz Héber, que gerou Taré, que gerou Abrão, que gerou Isaac,que gerou Jacó, que teve 12 filhos, sendo o mais famoso José, mas Judá gerou Zara, que gerou Faroud, que gerou Asa, que deu luz à Pelias, que gerou Naltus, que gerou filhos e filhas e estes perpetuaram toda a geração de Caim até chegar ao seu filho mais ilustre, Charles Darwin.

sábado, março 19, 2005

GROO, O HEREGE, HERE AGAIN

PERSONAGENS PERDIDOS – PARTE II

Ao saber dos prodígios de Jesus, o jovem rico fez, então, o que o Mestre havia pedido: doou todos os seus bens para os pobres. A casa luxuosa, os tecidos persas, o estoque de vinho, azeite, seus animais de carga e libertou os escravos. As pessoas estavam impressionadas, mas o jovem respondeu:
- Sim, pois que somente agora compreendi o que o Mestre disse! O que é poder dos drenários perto do poder do Senhor?

E partiu para Jerusalém. Era uma longa viagem, mas o jovem não se importava. Mesmo se fosse ao Egito encontrar o Mestre, estaria feliz. Apenas por uma vez outra pensou se deveria ter se livrado de TODOS os seus bens:
- Um jumentozinho quebraria o galho legal nesse deserto!

Chegou ,finalmente, a Jerusalém. Mal podia esperar para encontrar o Mestre...qual não seria a alegria de Jesus ao vê-lo...poderia, até mesmo, ser o discípulo predileto do nazareno. Mas a cidade estava um tanto confusa aquele dia. As pessoas corriam em direção ao palácio do governador com pressa. Parecia que um grande evento estava acontecendo ali. O jovem, agora não-rico, seguiu a multidão. Lá,certamente, encontraria Jesus.

À medida que ia aproximando do palácio, ouviu gritos chamando o nome de “Jesus!”, “Jesus!”. Sim, era ele. O jovem encheu-se de alegria. Tinha feito o certo, antes tarde do que nunca... graças aos milagres, a multidão aclamava Jesus como novo governador da Judéia, concluiu. Mas teria que apressar-se, ou não conseguiria ver o Mestre e, assim, poderia ficar sem seu cargo que Jesus certamente lhe daria.

Ao chegar no pátio do governador, a multidão estava inquieta; Havai três homens na sacada. Ele, de longe, não reconhecia nenhum dos três. Então, o homem que se chamava Pilatos falou:
-O que querem que eu faça com Barrabás?
- Liberta-o! Liberta-o!, gritava a multidão.
- E quanto a esse, que se diz Rei dos Judeus?
- Crucifica-o! Crucifica-o!

Chegando mais perto, o jovem não podia acreditar no que via: Era o Mestre Jesus, açoitado e ferido por uma coroa de espinhos, bastante debilitado...o que havia acontecido ali? Onde estava aquele homem cheio de poder? Que era o filho de Deus, capaz de caminhar pelas águas, ressuscitar mortos, transformar água em vinho e alimentar 5.000 pessoas com 5 pãezinhos?

A sentença estava dada. Jesus seria crucificado naquele mesmo dia. O jovem rico não perdia a esperança:
- Será crucificado...Ah, mas na cruz ele se libertará e mostrará pra todo mundo quem é que manda por aqui!
Ainda estava um tanto perdido com seus pensamentos quando viu uma figurinha conhecida e o interpelou:
- Salve, Pedro! Lembra-se de mim?
-Hã? Meu jovem, está me confundindo com alguém...com licença...
-Mas você é Pedro, apóstolo preferido do Jesus!
- Eu? Não conheço aquele homem!

Naquele exato instante, um galo cantou. Pedro começou a chorar e corre em direção de um beco...o jovem não entendeu bem o que aconteceu, mas resolve seguir o cortejo que já ia ao Gólgota, lugar onde eram crucificadas as pessoas que “desafiavam Roma”.

Chegando ao local, Jesus já estava crucificado. Ao redor da cruz, alguns soldados, algumas outras pessoas acompanhando a agonia de Jesus...E o jovem só esperava o grande momento em que o Mestre irá descer da cruz, com toda a glória, e mostrará todo seu poder! “É só esperar”, ele pensa.
E ele espera...
Espera...
Então, o céu muda de cor. Parece que vem uma tempestade. Fica escuro. Ventos fortes. Raios e trovões. “É agora”, pensa o jovem.
Mas nada acontece. Foi apenas uma breve mudança de tempo. Jesus continua lá, pregado na cruz. O jovem aproxima-se. O homem tá lá, mortinho da silva. Ele não se conforma e passa a gritar:
-Sai! Sai daí! Cadê seus poderes??
Os soldados não intervém. Ele continua:
- Se é mesmo Filho de Deus, sai dessa cruz, ô!!! Não é o Rei dos Judeus???
Sem ter resposta, o jovem desespera-se:
-Charlatão!!! Charlatão de 5a categoria!!! Só saber fazer esses truquezinhos de salão??? Droga!!! Eu fiquei liso, sem ter onde cair duro por sua causa! Sai daí!!! Vai!!!
Faz menção de pegar uma pedra e jogar na cruz. Os soldados intervém.
-Fora! Vá procurar o que fazer!
- Mas vocês não entendem!!! Eu larguei tudo pra encontrar esse homem! E agora ele me apronta essa!!!
As poucas pessoas que ali estavam ouvem o jovem gritar e começam a galhofar:
- Ah ah! Que trouxa! Outro fanático!
- O cara largou tudo! Bem feito! Pra largar de ser besta! Ah ah!
- Ei, pessoal! Olha aí, outro trouxa que caiu no conto do Jesus! Ah ah!

Tão revoltado estava o jovem que conseguiu pegar uma pedra e jogar na cruz. Os soldados, desta vez, não foram tão pacientes assim e deram uns pontapés para expulsá-lo. Um dos galhofeiros comentou:
- Eh eh...viu, amigo, o que dá jogar pedra na cruz???

O DESTINO DO JOVEM (QUE NÃO É MAIS RICO)

Perambulando pelas ruas de Jerusalém, seus olhos queimavam de ódio contra Jesus e seus seguidores. Graças a ele, era motivo de escárnio das pessoas, que comentavam:
- Olhem aquele jovem...largou toda sua riqueza para seguir aquele que se dizia filho de Deus....
- Que idiota...

Era esse o quadro. Sem perspectivas, sabe que não pode ficar mais na Judéia, pois é motivo de piada e seria sempre lembrado. Foi então que esbarrou num quartel romano, onde havia um cartaz:

JOVEM,AS FORÇAS ROMANAS DO DIVINO CÉSAR PRECISAM DE VOCÊ! FAÇA PARTE DO PODEROSO EXÉRCITO ROMANO E TORNE-SE CENTURIÃO! AVE!

Como não tinha nada mais a perder, alista-se na legião estrangeira do exército romano e no mesmo dia embarca para Roma. Depois de alguns meses, chega a capital, recebe o treinamento e torna-se um feroz soldado romano em pouco tempo. Ao saber das atividades de cristãos na região de Jerusalém, repete sempre com um brilho estranho no olhar:
- Mal posso esperar para ser destacado de volta...eles vão me pagar!

Mas o jovem estava perdidamente apaixonado por uma moça muito bela e pertencente à aristocracia romana. Por isso o romance era abafado. Seria um escândalo se viesse à tona, pois a moça era filha de general. Só que o romance começou a ruir quando ninguém menos que o Imperador botou os olhos na moça e quis botar algo mais. E o jovem revolta-se:
- Só porque ele é imperador de Roma? Só por isso tu vais deixar-me?

Mas deixou. A moça acabou levando uma lembrancinha do jovem soldado: estava grávida. O imperador nem ligou muito, mas começou a preocupar-se quando o soldado armou campana na frente do palácio e passou a gritar todas as noites o nome de sua amada.

Sem alternativa, o imperador resolveu jogar o jovem soldado aos Leões. Mesmo pedindo perdão de joelhos, implorando, prometendo sumir, não deu certo. Arrastado para o Coliseu, foi trancafiado junto aos cristãos. E estes diziam:
- Irmão, tende fé, pois Jesus voltará e nos salvará...
O jovem grita ao centurião:
-Centurião, como é, vai demorar muito pra gente entrar na arena?

E foi esse o destino do jovem que era rico e ficou esquecido nas páginas bíblicas.

Meses depois nasceu a criança, um menino adotado pelo imperador. A ele foi dado o nome de Lucius Domitius Ahenobarbus Nero, ou Nero, pros íntimos.



Na próxima semana... outro personagem enigmático e perdido "recuperado" pelo Groo...

domingo, março 13, 2005

GROO, O HEREGE

PERSONAGENS PERDIDOS – PARTE 1

“...e ele respondeu-lhe: ‘Mestre, tudo isto tenho observado desde a minha mocidade.’ Jesus fixou o nêle o olhar, amou-o e disse-lhe: ‘Uma só coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; depois vem e segue-me.’ Ele entristeceu-se com estas palavras, e foi embora,todo abatido, porque possuía muitos bens. “ Marcos 10,v17-22

Eis aí um clássico exemplo de personagem perdido. “Quem seria esse jovem rico”, eu me pergunto sempre. Não só ele, mas muitos personagens por aí, que aparecem na literatura e fazem apenas uma “ponta”. Mas, de tanto imaginar sobre o paradeiro do jovem rico, acabei descobrindo o que aconteceu com ele. Não seja preconceituoso, cristão, vem se segue-me...

***
Ora, não poderia deixar seus bens numerosos. Então, dirigiu-se para sua casa, uma das mais suntuosas da Judéia. Disse aos escravos:
-Estarei em meus aposentos e não serei incomodado!
E começou a pensar se valia a pena deixar seus belos aposentos, seus escravos e concubinas egípcias, os tecidos sírios, o vinho farto e abundante, seu azeite. Sabia que Jesus seguia para Jerusálem e teve o ímpeto de seguir pela estrada e abandonar tudo, mas viu que não tinha coragem para tal ato. Então adormeceu profundamente.

No outro dia comentou com um amigo o que havia acontecido e de como estava, de certo modo, arrependido. O amigo disse-lhe:
-O que precisas é de uma festa! Vais esquecer essa baboseira toda!
E assim fez. Abriu sua casa numa grande celebração regada a muito vinho e matou dois bois para festejar. Os convidados perguntavam “o que estaria comemorando ele?” E o jovem rico respondia:
-Hic! Hic! Zzzzei lá....vamo comemorá!!! Uhuuu!!!!
Os convidados estavam enlouquecidos de tanto vinho. E, quando a festa atingia seu ápice, um dos escravos veio ao anfitrião:
- Mestre, o vinho está quase no fim!
- Ah é? Intão, que izzztá fazzzendo aqui parado? Vai pedi pra Zabulom fornezer maiz vinho...hic!
Mas Zabulom estava tão entorpecido que sequer lembrava-se de onde ficava seu depósito; Os empregados deste desapareceram. O jovem ficou sem vinho aos convidados, que passaram a reclamar incessantemente. Eis que o jovem rico sobe ao átrio e brada:
- Se não tem vinho, que tomem água!!! hic!
A festa terminou e todos comentavam a vergonha.

Ao amanhecer, o jovem rico ouve os comentários oriundos de um grupo de pessoas em torno do jornal “A Judéia”:
- Sim, isso sim é festa!
-Eis que o anfitrião não deixa faltar vinho!
-Não é vergonha da cidade, como o riquinho daqui
-Imagine...com um anfitrião destes, era festa todos os dias.

O jovem rico afasta-se do grupo e segue o caminho de casa. No caminho, ouve um menino gritando a manchete da “A Judéia”:
- Extra! Extra! Festa de arromba em Canaã!!!!Extra!!
- Moleque,dá um pergaminho aí.
E o jovem rico descobre que Jesus transformou água em vinho numa festa de casamento em Canaã. E o jovem rico rasga suas vestes:
- Ai, ai de mim, que não segui o mestre! Ai, desgraçado que sou, pois vinho, ao menos, jamais me faltaria!

***
Ora, naqueles dias que seguiram, o jovem rico andava taciturno e desgostoso com a vida. Arrependera-se de não ter seguido Jesus, mas tocava sua vida cuidando de seus negócios, a cia. de pesca do Rio Jordão. Ao confidenciar ao um amigo que sentia falta de motivação em sua vida, o amigo sugere:
- Tens dinheiro, mas não tens poder.Candidata-te ao cargo de saduceu!

O jovem rico pensou bem...Saduceu era um cargo importante...amigo dos romanos. Acima dos doutores da lei e dos fariseus. Sim, era algo muito bom!
Mas, para ser aceito no grupo dos saduceus,era preciso dinheiro e estima junto aos membros do Sinédrio. Dinheiro não seria problema; então resolveu dar um grande jantar aos Saduceus,Escribas, Fariseus, Zelotas e Herodianos. Preparou tudo pessoalmente,pois nada poderia sair errado dessa vez, e encomendou todo o estoque de vinho da cidade e matou 4 bois.

No dia do jantar, vieram todos os membros do Sinédrio;e tudo corria tudo muito bem. Os membros mais influentes do sinédrio estavam tão encantados com a recepção e com o jantar que não se importaram muito quando o jovem rico dizia apenas ter “ouvido falar” de Moisés. Caifás, um dos membros do Sinédrio, ergue sua taça de vinho e diz:
- Este homem é um dos nossos! Ave!
E todos levantaram suas taças e concordaram.

Ora, acontece que estes membros levaram suas esposas, filhos e filhas, amigos e vizinhos, genros, sogras e noras para o jantar, de tal modo que os 4 bois foram insuficientes e a carne começou a faltar. Um escravo perguntou ao anfitrião o que fazer.
- Ora, vá ao curral e mate mais uns dois!, disse o jovem rico
-Patrão, esqueceu que o senhor mandou sua manada para os pastos da Peréia?
- Consiga,então, outros bois, idiota!
- Patrão, é tempo de seca na Judéia. Todos os criadores levaram seus rebanhos para a Peréia e para Samaria....
Os membros do Sinédrio e os convidados passaram a reclamar insistentemente... e, como a falta de carne já chegara ao conhecimento de todos, o jovem rico sobe ao átrio e brada:
- Se não tem carne, que comam figos!
O Sinédrio se retira, ardendo de ódio. Caifás, sumo sacerdote, grita para o jovem rico:
- Pode esquecer sua carteirinha de sócio! Ave!

***
Dia seguinte, o jovem rico ouve o moleque do jornal:
- Extra,Extra!!! Comida farta marca sermão em Montanha!!!
O jovem rico compra o jornal. E lá está a notícia: Jesus alimentou 4 mil pessoas multiplicando cinco pães e dois peixinhos! E o jovem rico rasga suas vestes:
- Ai,ai de mim que não segui o mestre! Pois ao menos aprenderia como não deixar faltar carne no jantar! Ai, ai de mim! (continua semana que vem...por incrível que pareça!)

domingo, março 06, 2005

Oportunidades perdidas

Se arrependimento matasse...


"Quem é Pelé? Você está brincando comigo!"
Antônio Calçada, dirigente do Vasco, ao recusar o garoto oferecido ao clube em 1955
E o resto da história já conhecemos. Pelé foi pro Santos e lá tornou-se o Rei do Futebol e o "Santos de Pelé" um dos maiores times de todos os tempos.

Mas não estou aqui para falar sobre futebol. Estou aqui para falar sobre oportunidades perdidas. Aquelas situações em que você deixa a história passar ou por falta de sensibilidade no momento ou por medo de errar, fracassar.

O dirigente vascaíno deve ter se arrependido amargamente três anos depois, quando Pelé sagrou-se campeão mundial e já com a alcunha de “rei do futebol”. Normal,isso. Quantas e quantas vezes não deixamos oportunidades passarem?

Mas aqueles eram outros tempos. Hoje, talentos são recusados não apenas por conta da tal falta de sensibilidade ou medo. O componente principal para o “sucesso” não tem outro nome senão grana.

Quantas vezes você não se perguntou como "aquela coisa ridícula" consegue tocar no rádio e aparecer na MTV? O jabazão está aí, ainda muito mais escancarado neste estranho ínicio de século. Efeitos do marketing cretino, que chamo carinhosamente de “markretino”. Tem muita gente de talento por aí, ralando e fazendo shows ou exposições ou saraus pra meia dúzia de gatos pingados, dentre familiares e bêbados ou gente que caiu de pára-quedas nos locais das apresentações.

“Isso é moda passageira...esses grupos de guitarra vão sumir rapidinho!”
Presidente da Decca Records, ao recusar um contrato de gravação com os Beatles
O destino do Pelé e dos Beatles certamente teria outro traçado se fosse por estes dias. Bastava o jovem Gasolina recém-chegado de Bauru ter um empresário “forte”, desses que colocam os perna-de-pau em grandes e tradicionais equipes do Brasil e da mesma forma bastava o grupo The Silver Beatles ter “aquele empresário” influente e com uma boa quantia de jabá pra tocar nas rádios de meia em meia hora. Cada jabá depositado na conta do proprietário da rádio é um pá de terra em muita gente talentosa perdida por aí.

E aí voltamos às oportunidades perdidas. É por isso que hoje, nestes tempos onde o dinheiro “não é tudo mas é 100%” ( segundo as revistinhas que saem na banca ao estilo “Vida Simples” e outras que pregam a “humildade, mas com uns bons tostões no bolso”) , quando deparar-se com uma oportunidade real de mostrar seu talento, não se acanhe. Escancare mesmo. Seja na escrita,nas artes plásticas, na dança, no teatro... este texto não tem a ridícula pretensão de um Lair Ribeiro que segue a onda do “use o poder da mente para conseguir tudo o que quer”. Não, longe disso. Foi apenas para mostrar que quantas e quantas pessoas tentaram e ouviram “não”. E quantos e quantos chefes ou propietários deixaram o bonde da história passar.

Se isso acontecer com algum de vocês, faça-os morrer...de arrependimento. Como o empresário da citação abaixo:

“O grupo é bom, mas vocês tem que tirar aquele vocalista com aqueles lábios que parecem mais pneus de caminhão”.
Empresário que recusou gerenciar a carreira dos iniciantes Rolling Stones


Falando em oportunidades perdidas...

***Severino Cavalcanti perdeu sua chance de igualar os salários dos deputados do “alto clero” e do “baixo clero” em 100%. Mas ele não desistirá, pois ele é “brasileiro e não desiste nunca!”

***Deputado paulista quer criar o “Dia do cachorro” e teve a idéia depois da descobrir que a filha gosta mais do cachorro do que dele, o nobre paipai deputado. Isso é uma cachorrada!

***E tem muito “artista” dando entrevista ao lado de carrões em suas mansões luxuosas.Perderam a oportunidade de ficarem calados: a Receita Federal vai observar tais artistas com “mais carinho”. E não é bem o “carinho de fã".

sábado, fevereiro 26, 2005

I have a dream

Eu tenho um sonho. O que para muita gente é fácil, para mim é complicado e até difícil de entender. Parece até que ando um tanto deslocado dos contextos éticos e sociais que predominam na Terra de Santa Cruz.

Mas eu tenho um sonho, sim.

Eu adoraria ser um tremendo cara de pau!
Sei lá. Ontem me perguntava se valia a pena alguns conceitos. O homem é um ser em conflito. Bem ou mal, luz ou escuridão, ter ou não ter ( hoje, ter ou ter) e por aí vai. Mas alguns passam a impressão de não ter tais conflitos. São os cara de pau.
Vejamos o tal Severino Cavalcanti, que foi eleito presidente da Câmara dos Deputados em Brasília. Nem bem passou uma semana depois de sua “vitória” (aspas necessárias, pois ele pensa que ganhou, quando na verdade é só um peão manipulável) ele já pede pressa para a votação do aumento dos seus salários em 100%.
Agora imagine um cara desses subindo no palanque lá no sertão do Cabrobó e falando em “saúde, educação e vida digna pro povão”? Ou nas periferias. Mas não é só políticos, não. Tem muita gente cara-de-pau por aí e até com destaque na mídia.

Aliás, tem que tomar cuidado ao citar nomes em blogs, sabiam?Dá processo,agora... Principalmente dessa gente falida que vive de ostentação. Basta abrir qualquer jornal na coluna social ou uma dessas revistas de consultório como “Caras” ou “Quem” e lá estarão eles. Os maiores caras de pau de Pindorama.
Tem um empresário que deu calote em centenas de funcionários de uma grande loja de departamentos em São Paulo e responde à diversas ações na justiça e já teve até prisão decretada; Mas ele está lá na revista, brindando com amigos e amigas da “socila”, super charmosos.
E tem outra socialite na mesma revista que conta “seu drama”: separou-se do marido, empresário ( claro!) e reclama “estar falida”. Mas ostenta a pose em seu “simples” apartamento ( “foi o que sobrou”) com uma dessas bolsas que eu teria que trabalhar por uns 05 meses sem comer e sem pagar outras contas só para conseguir uma igual.

Mas agora vem o bom e velho estilo Groo de contestação: Como essa gente que deve milhões e milhões, deram calote e vivem em apartamentos ou mansões “simples”, viajam de jatinhos e preferem cruzar a cidade com helicópteros e são clientes de lojas como Daslu e similares ainda conseguem fazer compras? O Zé Pretinho ali da esquina deixou de pagar a 13a prestação da televisão e imediatamente teve seu nome cadastrado no SPC-Serasa. Não pode comprar mais nada a prazo ou crédito.
Eu não sei se o que falta ao Zé Pretinho é grana ou um pouquinho mais de cara de pau. A galera que se lustra com óleo de peroba não tem dinheiro, mas não perde a máscara. Ou será a imprensinha fofoqueira que é cara de pau?
Que o Brasil é um país rico em madeiras, o mundo já sabe. Mas já estão exagerando... Cara de pau é o que há, mas não só o que há!

Ainda os "cara de pau"
Todo mundo sabe que o Brasil é um país cujo trânsito nas grandes cidades é assassino; Todo mundo sabe, também, que álcool e direção não se misturam e que tais bebidas são responsáveis pela maioria dos acidentes de trânsito com vítimas fatais.
Olhem só porquê o sonho de ser um cara de pau hoje não é só meu, mas de muita gente: Quanto será que o tal Falcão, da banda "O Rappa" ganhou pra estampar sua carranca e dar vender sua voz num comercial de cerveja? E o sujeito sobe depois no palco e vem com seu "discurso social".
Agora, cara de pau mesmo foi a tal modelo que entrou pela porta dos fundos no casamento do Rogordinho fenômeno e Daniela Cica. O cachê da modelo quintuplicou depois dessa história toda aí.
Políticos,socialites, empresários, modelos, cantores...todo mundo com o bolso cheio. E o Groo, honestozinho e idealista aqui, sem um pila no bolso!
Perguntinha 1

Jogador de futebol, o que é menos ruim,hoje: ficar no Brasil e ter a mãe seqüestrada ou ir jogar na Europa e ouvir os gritos de “macaco” toda a vez que toca na bola?
Perguntinha 2
Perto de 30 milhões de brasileiros telefonam e pagam impostos pra votar nos tais paredões do Big Brother. Não seria fantástico (ops!) se essa galera fosse mobilizada para ações mais interessantes?



terça-feira, fevereiro 15, 2005

A arte arde

A arte arde
Baluarte covarde!


Sempre gostei de artes, embora não saiba muito bem distingüir obras de arte. Dizem que uma obra de arte é caracterizada pela liberdade e espontaneidade que o artista tem em realizá-la. Sem amarras. Deve ser por isso que não me tornei artista, pois minha professora de educação artística sempre vinha com regras para meus rabiscos.


Ah,sim, eu rabisco, de vez em quando. Uns desenhos ruins de morrer. Mas acho até que isso poderia ser arte, pois é minha criação,livre e espontânea. Ou não. Na verdade sempre tive dúvidas do que é “arte”.


Faz algum tempo fui a uma exposição no Museu de Arte Moderna de Salvador. Um lugar bonito, o Solar do Unhão; Por si já é uma obra de arte. Se tem um local que vale a pena conhecer em Salvador é esse museu. Então, a exposição. Era de um artista famoso regionalmente, tanto que esqueci o nome... Era uma coleção de quatro telas, muito grandes, ocupando uma grande ala do museu. Uma dessas telas consistia no seguinte: o quadro, branco, com um quadrado preto no meio.


Um quadro branco com um quadrado preto no meio.

Eis a obra. Me perguntei se a tinta do artista terminou ou se ele fazia aquela obra por etapas. Sim, seria genial: a cada final de semana, ele fazia um pouco. Seria ótimo, mas não era assim. A obra era aquilo mesmo: um quadro branco com um quadrado preto no meio. Fui forçar um pouco a memória...o que aquele professor de história da arte disse certa vez em uma entrevista na TV? Ah, certo, que cada um vê o que quer.

Eu não sei o que outras pessoas vêem num quadro branco com um quadrado preto no meio. Pra mim continua um quadro branco com um quadrado preto no meio. Se outras pessoas enxergam ali uma bailarina ou uma paisagem futurista, fico com inveja. Gostaria de ter esse dom. Mas sou muito óbvio. A única forma de enxergar algo além de um quadro branco com um quadrado preto no meio era tomar uma caixa de cerveja...hmmm...quadro...quadrado...caixa de cerveja...talvez.

Mas neste final de semana retornei ao museu. Um passeio bom. Tempo bom. Acabou o carnaval, graças! Mas no museu havia uma exposição de algumas instalações...vocês sabem, um cara pega um rolo de arame farpado e joga tinta amarela em cima. Expõe no museu. É arte. No meio da rua é lixo. Um dia chego lá. Mas fiquei por ali vendo as instalações e tentando entender o que aquele pedaço de tábua fazia ali na exposição. Descobri que aquilo não era obra de arte, e sim parte das obras de restauração do museu. 

Tô dizendo que esse negócio de arte deixa o sujeito louco...

Mas parei em frente a uma obra instigante: o artista catou um desses fogões antigos naquela cor azul-posto de saúde ( quem viveu a infância dos anos 80 sabe do que estou falando...daquele azul das geladeiras, das máquinas de lavar, dos azulejos...era chique,tão pensando o quê!), bem detonado mesmo, tirou aqueles acendedores e colocou ali um rádio toca-fitas motorádio ( saudosismo anos 80); Nas bocas, algumas tranqueiras de plástico...um xícara, um vasinho...e,na tampa, duas fotos p&B retratando cenas de um casamento. Fiquei um tempão parado olhando aquilo. Não conseguia ver grandes coisas...nem a chapinha com o nobre da obra ajudava: “o casamento”. Eu digo pra todo mundo que sou meio lerdo...só conseguia pensar de que ferro-velho o cara tinha tirado aquilo tudo...Já estava desistindo quando minha namorada, que é melhor observadora do que eu, me explicou:

- Ora, representa o casamento, mesmo. Fogão. A mulher, antigamente, se casava com o fogão. Os objetos são todos antigos e esse rádio indica que a mulher tinha o desejo de divertir-se, o casamento não é ficar no pé do fogão.

Gostei muito da explicação. De verdade. Mas não fiquei totalmente satisfeito. Aquilo era o olhar de outra pessoa. Mas arte é liberdade de interpretação, não é? Talvez outras pessoas tenham enxergado o mesmo que minha garota, ou talvez além...mas eu só conseguia enxergar um fogão velho azul-posto de saúde detonado com um motorádio acoplado nos acendedores.

Ah, por que fui aprender que 2 +2 =4?

Baluarte

Falando em arte, o ca$amento do ano: Daniela Cicarelli e Ronaldo Nazário Fenômeno. Vai ser num castelo luxuosíssimo na França. Só o buffet custou R$ 300 mil. A conta da cerimônia chega perto de US$ 1 milhão. O castelo é recheado de obras de arte. Que certamente serão apreciadas pelos convidados. Claro.

Covarde

E tem jornalista por aí dizendo que o Robinho humilhou o tal de Tévez com uma dança imitando um passista de escola de samba quando ele comemorava seus gols contra o MSI, ex-corinthians. Deixem o moleque em paz. Jogar o futebol que ele joga é uma arte; Dançar como um passista de escola de samba é uma arte.E humilhar a escola argentina de futebol é uma arte magnífica!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails